Quem Sou‎ > ‎Minhas Composições‎ > ‎Minhas Poesias‎ > ‎

A Criação

postado em 13 de set de 2010 15:35 por Erisvaldo Ferreira Silva

Pegue um papel e dobre sem parar

pegue uma tesoura e comece a recortar

imagine um forma e a veja multiplicar

 

Um só papel, uma só tesoura

e mãos a criar

 

Pegou o barro e Amassou sem parar

Retirou um costela e Começou a soprar

Admirou toda a terra e Começou a Povoar

 

Um só barro, uma só costela

e mãos a nos criar

Comments