Monte Azul‎ > ‎MoA na Net‎ > ‎

João Sacramento Neto - O mestre João

postado em 25 de jun de 2010 07:54 por Erisvaldo Ferreira Silva   [ 25 de jun de 2010 08:52 atualizado‎(s)‎ ]

"Aquilo que se focaliza se expande.


João Sacramento Neto (Condeúba, Bahia, 1929–2010)
18/02/10

"Faleceu neste dia 12 de fevereiro de 2010, às portas do Carnaval que em sua vida de músico tanto animou, seja à frente de filarmônica, charanga ou solando com regional, o Mestre João Sacramento Neto. Incansável fabricante de músicos, construtor de bandas de música onde não parecia possível, mestre João residiu a vida inteira entre as cidades do Sudoeste da Bahia e Norte de Minas Gerais, formando bandas, que são continuadas ou destruídas, a depender da oscilação das políticas municipais.

As bandas no Sudoeste da Bahia são de existência fugaz. Oscilam de acordo com a prefeitura, da qual são excessivamente dependentes, ao contrário das sólidas sociedades do litoral. Ainda assim uma jovem banda de música, que de algum modo se reuniu em Urandi com ex-alunos (a minha Banda 21 de Abril, depois intitulada Filarmônica João Sacramento Neto) e João Bitoni à frente, esteve em novembro de 2009 na cidade de Porteirinha, onde prestou linda homenagem aos 80 anos do mestre, tocando junto com seus alunos da filarmônica de lá. Foi este um momento que a cidade não esquecerá.

Antes disso, eu havia estado na residência do mestre, onde lhe repassei os CDs e livros que ele ainda não possuía, conheci novas pessoas da família e me confraternizei com os contemporâneos daquela que é, também, a minha família, pois em Urandi o menino Fred passava era horas, dias até, convivendo com eles em tudo.

Agora aquela clarineta criativa, um sax animado, um trombone firme, instrumentos executados por Mestre João, ficarão para sempre nas lembranças, pois não temos gravações. Tenho sim, gravado em Cd duas de suas músicas. E mais algumas partituras que vez por outra executo. Seu dobrado Os Músicos é o hino da Oficina de Frevos e Dobrados e com ele encerro há 25 anos todas as noites de Carnaval.

No sertão, a distinção do estilo dos dobrados encontra exemplo em João Sacramento, que como era mestre-escola de meninos e jovens, criava dobrados de melodia simples e clara, como Consórcio ou Dobrado n. 26. Sua beleza está na melodia, muito mais que em convenções ou embelezamentos. Mas aí surge a produção antiga, tão velha quanto os sobrados de Condeúba ou as pedras de Guirapá, edificações cristãs sobre aldeias. Vez por outra o mestre se queixava de não ter oportunidade de executar músicas mais complicadas, por falta de colegas profissionais. Fra Terenzio, de autor desconhecido, herdada por João Sacramento, é um exemplo de marcha religiosa de escrita muito erudita, fina, piedosa, e bela.

Ficam agora seus filhos e netos músicos, como guardiões do seu acervo e continuadores de profissão. Fica dona Custódia que o apoiou tanto durante tanto tempo, nas maiores adversidades. Fico finalmente eu, Fred Dantas, com esse mesmo legado de ensinar, tocar, falar sobre música e músicos. O Mestre João me forneceu o início de tudo, a régua, o compasso e o estado de espírito da profissão. E não esperar mais que a oportunidade de acordar todos os dias e se dedicar a mais uma tarefa dentro da arte."

Fred Dantas"

fonte: http://www.fotolog.com.br/drizamora/55611615

Arquivo pessoal



Mestre João e Zú tocando no casamento de uma de minhas sobrinhas na Igreja Matriz de Monte Azul - MG